segunda-feira, novembro 19, 2012

Pedro e o Lobo. Mau?



Há não muito tempo disse-me alguém que era o seu restaurante favorito, o mais fashion, o mais “glamouroso”, que iria promover a paz mundial e o arrefecimento global e que era uma falha enorme eu nunca lá ter ido. Pronto, fui lá este sábado.

Pedro e o Lobo, o restaurante com dois chefs imberbes e alegadamente talentosos. Confesso que estava curioso. A sala de refeições é bonita e bem mobilada, apesar do excesso de luz artificial. A refeição? Consegue-se bem melhor pelo mesmo preço (Alma) ou mais baratos (Cantinho do Avillez, Tasca da Esquina, Ibo, Salsa e Coentros,…). As navalhas com pera e rabano eram de uma mediocridade confrangedora; os peixes (robalo, salmonete e bacalhau) apenas impressionaram pelo tamanho diminuto da dose; a carta de vinhos é curta e altamente inflacionada (nenhum tinto abaixo dos 22€). Uma pessoa não pode deixar de se sentir enganada.

Pedro e o Lobo. Mau? Não exageremos, digamos antes medíocre. É daqueles restaurante de moda, com imenso cachet e armado em gourmet. E é um restaurante a que não voltarei. Foi uma perda de dinheiro para toda a gente, incluindo para o próprio restaurante.

2 comentários:

Maria disse...

"Uma perda de tempo e dinheiro", sem dúvida. Há tanto e tão melhor por onde escolher, em Lisboa e fora dela, que até custa acreditar como é possível a existência de um espaço assim... Foi um "lobo mau por lebre" o que é inadmissível seja a que preço for.

Beijo,
MªJ

Damien Hamson disse...

Ah pois foi Maria. A única coisa que para mim ficou desta refeição foi o desejo de voltar aos "nossos" restaurantes. Ah pois, e a certeza de que não regressarei a este.

Beijo,